InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Novo sistema financeiro [Setembro 2011]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Manuel B. Queiroz
Nobreza
avatar

Mensagens : 1741
Localização : Aveiro, Condado de Coimbra, Portugal
Actividade : Padeiro

MensagemAssunto: Novo sistema financeiro [Setembro 2011]   Sex 30 Set 2011, 21:14

Administradores escreveu:
Como as explicações que seguirão às 20:30 de hoje no chat, serei, deliberadamente, lacónico dentro dessa breve descrição das novas regras e sua razão de ser.

Basta dizer que estas modificações, aparentemente muito técnicas e reservadas ao Conde, Comissário do Comércio e Tesoureiro, terão, na verdade, um impacto muito mais amplo.

Nestas regras, como de costume, os termos “condado” e “ducado” se utilizam indistintamente.


I. Novos impostos


A. Imposto sobre as transações


Os Conselhos (através do tesoureiro) podem implementar impostos nas transações em forma de porcentagem. Este imposto é pago por cobrança sobre o preço da venda, em cada transação no mercado. Cada produto pode ser taxado individualmente.

Assim, por exemplo, é possível um imposto de 1% no pão, 0,8% para o trigo e 0% na madeira. Nesse caso, se um padeiro põe a venda um pedaço de pão por 6Cz, então o comprador deverá pagar 6,06Cz para compra-lo. Sobre esta soma, os 0,06 escudos irão para o Conselho.


B. Imposto sobre o salário

Do mesmo modo, o Conselho (através do tesoureiro) pode estabelecer um imposto sobre o salário (parecido com as contribuições sociais IRL). Este imposto se paga sobre os salários pagos na contratação de um trabalhador no campo de outro personagem.


C. Doações para a Comunidade

Por outro lado, as povoações podem fazer doações voluntárias ao Condado.
As pessoas podem fazer doações voluntárias à sua cidade ou ao seu Condado.



II. Novo sistema contábil

A. Plano Geral de Contabilidade

Os atuais sistemas estatísticos dos prefeitos e dos tesoureiros são falhos.
Propomos um novo sistema. É muito mais preciso, atualizará automaticamente a cada dia e, sobretudo, será objeto da melhora. Será um verdadeiro plano contábil, com saídas(6), entradas (7), as contas financeiras (5), etc. O tipo de coisa onde cada débito numa conta deverá corresponder a um crédito em outra.

Todas as ações de um jogador do conselho, ou do prefeito, se darão de modo muito preciso.


B. Auditorías

As auditorias serão de grande utilidade em muitas circunstâncias (por exemplo, para saber o que fez um Conselho anterior do Condado...)
É possível auditar as finanças da comunidade. Para fazer isso, você deve:
Ser um personagem no nível 3 ou 4, da Via Estado, possuir certas competências na cidade (municipios) ou na capital (nos condados que as tenham), que o tesoureiro tenha autorizado as auditorias, ou que o auditor forme parte do conselho e tenha um cargo.
-
-
-
-
Há diferentes tipos de auditorias. Ao término de uma auditoria um relatório completo de receitas/despesas de no máximo 3 meses + ativo/passivo é enviado ao Auditor e ao Conde.

O condado pode escolher se o tornará público ou não. Se um condado tem um informe publicado há 15 dias, então se considera que “as contas do condado são públicas”



III. Ajustes

A. Nos mandatos


Os mandatos agora, podem ser roubados por ladrões.

Um prefeito pode recuperar automáticamente todos os mandatos que a cidade fez, desde que as pessoas mandatadas estejam dentro dos muros da cidade e não estejam em um exército (será habilitada a codificação de uma funcionalidade anteriormente efetuada pelo suporte) .

Um comissário do comércio pode recuperar os mandatos efetuados pelo condado, desde que as pessoas mandatadas se encontrem dentro dos muros de uma cidade do Condado. Para isso, deve fazer um pedido a todos os prefeitos, que podem ou não aceitar a ação.


B. sobre as minas

O SMI será de 12Cz mínimos.

Os custos de manutenção e upgrade das minas é calculado, a partir de agora, levando em conta os 10 dias com maior frequência na mina nos últimos 30 dias. Os custos de upgrade foram revisados.


C. Para doações de dinheiro e transferências

Os prefeitos e os tesoureiros podem dar dinheiro aos jogadores.
Os Comissário de Comércio podem, sem problemas, comprar/vender no mercado da capital.



IV. Limitações

Prefeitos, tesoureiros, CdC e Condestáveis verão suas ações limitadas no número de dias transcorridos desde que chegaram ao poder (o prefeito) ou a chegada ao poder do Conde (os outros). Se não houver um Conde (já depois das eleições do Conselho) a restrição é ainda mais forte.

Esta limitação significa uma quantia de cruzados por dia, que corresponde a um limite acumulado em:

- O preço de compra da mercadoria (conforme tabela da KAP) menos o valor efetivo da compra
- O valor das mercadorias vendidas (conforme tabela na KAP) menos o preço de venda
- A quantidade de ouro dispensado (festas, presentes, contratações,...)
- A quantidade de ouro doado (ver V.)

Além do mais, o Conde pode estabelecer um limite posição por posição. Se este limite for atingido, não haverá interdição, mas será feita uma advertência ao Conde. Em caso de abuso, o Conde pode ser demitido do seu cargo por esbanjar dinheiro público.

Os condes, tesoureiros e prefeitos podem “surrupiar” do caixa, de maneira discreta (e dentro dos limites). O montante arrecadado se destina à “corrupção e esbanjamento”



V. O Deficit

Creio que tudo pode ser resumido em uma só frase: deficits nas prefeituras e condados, no sentido em que se encontram atualmente, já não é possível.
Em uma palavra, Condados não podem gastar mais cruzados do que os que tem em caixa. Se os cofres estão vazios, não se paga aos mineiros, aos comissários, todos os tipos de compras vão se tornar impossíveis...

Resumindo, como dizem alguns nesse momento sobre a Grécia, estão um pouco na m***** (aliás, aos gregos: estamos com vocês!)

Felizmente, para os condados gastadores, não há outra saída.



VI. Bônus do Tesouro


A. A emissão de Bônus

Os Condado podem emitir letras do tesouro. Estes papéis são vendidos a um preço determinado, e pelos quais o Condado promete um valor de resgate superior um pouco mais tarde.

O condado emite bônus do Tesouro, sob proposta do tesoureiro. Os ajustes possíveis são:

- Um bom preço (valor unitário inicial)
- Um número de bônus a ser emitidos
- Uma data de vencimento ou de validade (data de reembolso)
- Um valor de reembolso (que consiste em estabelecer uma taxa, consoante a outros parâmetros)

Estes bônus podem ser vendidos nos mercados de cada povoação, bem como no mercado internacional (ver VII).

Por outro lado, quando o Condado tem pouco dinheiro (e somente neste caso), pode optar por pagar seus mineros e o SMI em bônus. Os trabalhadores, então, recebem diretamente esses papéis estranhos em lugar de dinheiro.

Se o tesouro do Condado é baixo e não há boa disposição [do Conselho em optar pelo pagamento em bônus], ou se estes títulos tem um valor inicial unitário insuficiente para pagar os mineiros, então os bônus se criarão automaticamente.

Será possivel, em um segundo momento, permitir a emissão de bônus mais complexos (com juros pagos a cada duas semanas ou um mês, por exemplo). Todas as regras aplicáveis ao reembolso dos bônus também serão aplicadas para o pagamento de juros.


B. Reembolso dos bônus

Um Condado não pode ir a negativo. Se o dinheiro não é suficiente, o tesoureiro não pode pagar aos mineiros/SMI a não ser com bônus (ver acima), não se pode atribuir dinheiro para o Condestável, tanto o Comissário de Comercio como o Condestável não poderão comprar, e os gastos para o prestigio serão utilizados.

A partir da data do vencimento (sem limite de tempo), o titular de um bônus pode solicitar o reembolso. Para isso, deve estar em uma cidade do Condado, ou aceder ao sistema de finanças internacionais. A devolução é automática a menos que o Condado se encontre em “moratória”.

Se o dinheiro para pagar ao portador não for suficiente, o Condado é declarado “em falência”. O reembolso dos bônus é impossível, mas não tem outros impactos na tesouraria ou em suas possibilidades de utilização.


C. A falta de pagamento, a reestruturação da dívida e a falência

A partir da falência, abre-se um período de 7 días durante os quais nenhum reembolso será realizado automaticamente.

Depois deste período, o Condado pode muito bem estar outra vez em falência sem que haja limites para isso.

Quando estiver em falência, o tesoureiro pode fazer duas coisas que são impossíveis em tempos normais:

- A reestruturação da dívida por um tipo de emissão que pode oferecer uma troca por outros bônus (com preço de resgate e/ou data diferentes). Neste caso, todos os detentores de bônus correspondentes que se encontrem no condado ou tenham acesso aos mercados internacionais, serão convidados a aceitar a troca. Os que não aceitarem ficarão com os bônus antigos.

- Falência parcial: O tesoureiro decide, com a permissão do Conde, não reembolsar determinados bônus. Seu preço de resgate vai a 0 (mas seu nome não muda). O título, portanto, já não tem mais valor.

Isso permite um controle do montante da dívida compensada pela falência parcial. Se em um mês de rolamento, a dívida líquida/dívida total supera uma certa proporção (a ser determinada), então o Condado é considerado “em falência”.

A falência provoca uma diminuição no prestígio a zero durante um certo período. A nota do Condado passa ao valor mais baixo possível (o que implica que não pode pedir empréstimos ao mercado internacional).

Por outro lado, se um Condado se encontra falido, o Conde pode propôr a anexação à Casa Real do seu Reino. Suas dívidas são, então, resgatadas pela Coroa.



VII. O mercado financeiro internacional

O Mercado Financeiro Internacional é, para um Condado, um meio de colocar bônus fora das fronteiras do Condado da maneira mais conveniente.

Com o tempo, os jogadores ricos, chamados “altos financistas” também poderão atuar neste mercado. Por enquanto, são os administradores que desempenham o papel dos jogadores ricos.

Os Altos Financistas podem depositar dinheiro no banco da capital, em troca de um cheque, e recuperá-lo em outra capital.

Tembém é possível comprar e vender suas terras para o banco usando cheques.

Cheques não são visáveis, endossáveis ou permutáveis. Servem apenas para a diversão.

E porque acreditamos que é muito LOL, baseados em uma série de indicadores e a intervenção humana, todos os Condados serão qualificados (AAA, etc)... Esta nota influenciará o comportamento dos jogadores ricos (o que tem toda a lógica) e seus desdobramentos possíveis (taxas, etc). A nota será amplamente divulgada (através da KAP).
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Novo sistema financeiro [Setembro 2011]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Governo vai usar novo sistema de pedágio para dar multas
» Jumbo com novo sistema para abastecer mais rápido
» Novo Nissan Hatch 2011!
» Novo Fiat Uno 2011 Projeção do Leitor!
» novo sistema igt da gamo que aconselham o novo igt ou a mola tradicional

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Castelo do Rochedo | Condado de Óbidos :: Cidadela :: Grande Biblioteca de Óbidos :: Ala dos Diversos-
Ir para: